Entrevista a Catarina Câmara

Imagem: Mariana Ferreira

O SOCIALiS entrou em contacto com a bailarina, professora de dança e coordenadora do projeto CORPOEMCADEIA, Catarina Câmara, para nos dar a conhecer este projeto que une a dança contemporânea e um grupo de reclusos do Estabelecimento Prisional (EP) do Linhó.

SOCIALiS: O que é o projeto do CORPOEMCADEIA? Como surgiu?

CATARINA CÂMARA: O CORPOEMCADEIA é um projeto PARTIS (Práticas Artísticas para a Inclusão Social), apoiado pela Fundação Calouste Gulbenkian que promove a intervenção artística e social junto de comunidades em situação ou em risco de exclusão social. A ideia foi levar a dança contemporânea, designadamente, aquilo que é a prática artística da Companhia Olga Roriz (com a qual colaboro há 17 anos como docente e bailarina), suas metodologias criativas e recursos humanos, articuladas com as técnicas de intervenção da Psicoterapia Gestalt, junto de uma população que é invisível aos olhos da sociedade e com acesso praticamente nulo à cultura: a população prisional.

Leia a entrevista completa aqui.